quinta-feira, 3 de agosto de 2017

UMA FILHA DIFERENTE DE MARIA TOORPAKAI E KATHARINE HOLSTEIN – 02069

UMA FILHA DIFERENTE DE MARIA TOORPAKAI E KATHARINE HOLSTEIN – 02069

Como novo 10.00

SINOPSE
Maria Toorpakai Wazir nasceu numa Área Tribal do Paquistão, numa zona repressiva e violenta, onde a simples ideia de mulheres serem atletas profissionais é considerada haram (a palavra árabe para «proibido»). No entanto, Maria, fruto de uma união singular, foi desde tenra idade incentivada a viver como rapaz - a sua família, e em particular o pai, sabiam que só assim ela conseguiria evoluir enquanto ser humano.

Uma filha diferente retrata a jornada angustiante de Maria desde que lhe foi permitido viver como rapaz até à descoberta do desporto como forma de emancipação - primeiro, o halterofilismo, ainda sob «disfarce», e mais tarde o squash, a sua verdadeira paixão; do montanhoso Vaziristão do Sul aos becos violentos da cidade fronteiriça de Peshawar e, mais tarde, o mundo ocidental. Para Maria, o desporto foi a tábua de salvação de uma existência submetida ao purdah, a ultraconservadora prática muçulmana na qual se isolam as mulheres, velando-as e confinando-as ao espaço da casa.

No entanto, a visibilidade nacional, fruto de um rio de sangue, suor e lágrimas, significou também uma sentença de morte: as luzes da ribalta colocaram-na, e à família, na mira dos talibãs paquistaneses. A única hipótese de sobrevivência de Maria é fugir do país. Graças ao desporto que tanto ama, alcança finalmente o seu sonho: ser uma campeã e uma voz ativa em defesa dos mais elementares direitos das mulheres.

Sem comentários:

Enviar um comentário